Comércio Exterior: O que é e o que faz?

O que é Comércio Exterior?

Antes de tudo, é preciso entender que Comércio Exterior e Comércio Internacional não são a mesma coisa, mas é muito comum que a usemos como se fossem sinônimos, inclusive, entre empresários e gestores. Quando duas empresas em nações diferentes fazem comércio entre si, isto é, a troca de bens e serviços acontece, devido as diferenças envolvem aspectos sociais e culturais dos mais variados, além da diferença geográfica, surge o termo Comércio Internacional. Este abrange normas internacionais ou supranacionais, com o objetivo de regulamentar as operações decorrentes do intercâmbio econômico-financeiro entre os países, de maneira uniforme, bilateral (dois países) ou mesmo multilateral (vários países).

Quando nos voltamos as regras internas de um país, ou seja, seu ordenamento jurídico-civilizacional, no que concerne as transações comerciais, logísticas e financeiras  e questões decorrentes no âmbito da tributação, da fiscalização, da contenção ambiental, da vigilância e da qualidade, é que nos referimos ao Comércio Exterior.

Quais são as áreas de atuação:

O mercado de Comércio Exterior, baseado em importações e exportações, necessita atender especificidades que demandam das empresas profissionais altamente qualificados, normalmente dominando mais de um idioma (em especial, o inglês), com formações focais ou especializações complementares. Devido a esse grau de profissionalismo exigido, se encontram muitas oportunidades, que podem ser agrupadas nas seguintes áreas:

Análise de mercado

Essa é a área responsável por planejar e acompanhar atividades e índices de importação e exportação, controlar o fluxo documental das operações e dos regimes cambial e alfandegário. Também cabe a este campo de atuação analisar cenários, tendências e oportunidades de mercado, determinar os modais de transporte mais adequados e participar no fechamento contratual de compra e venda internacional. Pode ainda, orientar investimentos no exterior e promover o relacionamento diplomático entre empresas e governos nos processos de importar e exportar. Os profissionais responsáveis por fazer tudo isso são o Analista de Comércio Exterior e o Analista de Relações Internacionais.

Consultoria

Esta área é responsável por formular diagnósticos e soluções nos processos que envolvem o Comércio Exterior, tais como Marketing, Logística, Negociação, Qualidade e Auditoria, entre outros. Os objetivos de uma consultoria podem ser os mais variados, indo desde a análise de mercado a prospecção de fornecedores e oportunidades ou em assessorar a melhoria de um determinado setor ou processo interno de gestão ou operação. Os consultores normalmente possuem vasta experiência e formação, que lhes permitem agir de maneira mais cirúrgica. Como esta área de concentração demanda os mais variados campos do saber, via de regra, o ponto mais importante para quem deseja atuar com consultoria é se especializar em algo. 

Cotação

A Cotação de Frete Internacional ou Frete Marítimo abarca múltiplos conhecimentos: Logística, contabilidade, Direito, Informática e Inglês. O propósito aqui é proporcionar o envio ou o recebimento com máxima segurança e agilidade, dentro de uma margem administrável de custos. Na prática, qualquer profissional que tenha em sua base de formação sólidos conhecimentos de Comércio Exterior e suas operações, pode atuar nessa área.

Tributação

A aplicação dos tributos sobre os produtos e serviços de Comércio Exterior, envolvem impostos, taxas e tarifas em geral. Como os custos de transporte e armazenamento são imensos e as multas por atraso ou diárias nos portos e navios são altas, se o desembaraço fiscal não ocorrer de forma eficaz, o lucro pode desaparecer e a transação acarretar em enormes prejuízos. Daí, surge a figura do Despachante Aduaneiro, que possui poderes outorgados pelo exportador ou importador, e tem como missão apresentar a alfândega (ou aduana, que é a repartição governamental oficial de controle das operações de entrada e saída de mercadorias do país) os documentos determinados pelas normas tributárias, relativos ao despacho de importação e exportação.

Gestão

Cabe a Gestão gerenciar os processos de importação e exportação, de acordo com as políticas da empresa e dos países correlacionados com as transações comerciais. O Gerente de Comércio Exterior deve gerir as equipes e permitir que todas as áreas atuem em sincronia, acompanhando as rotinas administrativas, cambiais e logísticas, planejando  e coordenando todos os departamentos. Se relacionar com fornecedores e novos fornecedores, com o intuito de aumentar o portfólio e administrar as carteiras de produtos e clientes. Fazer uso de conhecimentos econômicos e comerciais com empresas estrangeiras ou governos de outros países, alinhando de forma estratégica aos interesses da empresa por ele representada, visando supri-los nos prazos e condições favoráveis ao negócio.  

Logística

Com o crescente número de empresas se internacionalizando ou mesmo quando se trata daquelas que possuem operações de importação e exportação, a Logística desempenha um papel central nas operações, devendo ser pensada na hora de produzir, armazenar e transportar um determinado bem até seu destino final. Logo, o processo logístico não começa na escolha do modal de transporte ou no embarque do navio, mas deve-se considerar todas as etapas logísticas e os cuidados logísticos decorrentes, seja por terra, mar ou ar. Também envolve uma série de profissionais, do Agente de Carga Internacional aos Gestores de Operações Portuárias e Logística  Internacional.

Marketing

Como os mercados nacional e internacional possuem grande diferença, de igual forma, é preciso pensar o Marketing de maneira distinta. O Marketing Internacional busca entender os mercados internacionais e sua lógica de funcionamento, sobretudo, no aspecto de ambientação político-social, ou seja, em como determinada sociedade estrangeira funciona internamente e se relaciona externamente. Se a Logística é responsável pela entrega do produto, o Marketing será responsável por pensar em como esse produto será adaptado e recebido pelo público-alvo, sobrepondo as barreiras culturais e linguísticas e o grau de maturidade das personas.

 

Direção,
Marcus Vinicius Franquine Tatagiba

News

Deixe uma resposta